ARUCI-SMC
L'ARUCI-SMC, c'est la réunion de gens différents, aussi de gens qu'on a pas l'habitude de voir ensemble; ça nous amène sur un autre plan, sur des projets communs.
Você está aqui: Inicio > Projetos > As políticas, serviços e práticas de saúde mental - Eixo 2 > Gestão de medicamentos com moradores residenciais terapeuticos

Gestão de medicamentos com moradores residenciais terapeuticos

 

Gestão de medicamentos com moradores residenciais terapeuticos
Brasil

EQUIPE DE PESQUISA

  • Vera Lúcia Sobral Resende, Educadora Física Sanitarista, Especialista em Saúde Pública, Trabalhadora do SRTs Morada São Pedro ; Preceptora de Núcleo da Residência Integrada Multiprofissional em Saúde Mental Coletiva – RIS/Educasaúde, UFRGS; Rafael Wolski de Oliveira, Psicólogo, Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social – UFRGS ; Coordenador do SRTs Morada Viamão, Tutor de Campo da Residência Integrada Multiprofissional em Saúde Mental Coletiva – RIS/Educasaúde, UFRGS; Stelamaris Glück Tinoco, Fisioterapeuta, Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Educação – UFRGS ; Trabalhadora do SRTs Morada São Pedro ; Tutora de Campo da Residência Integrada Multiprofissional em Saúde Mental Coletiva – RIS/Educasaúde, UFRGS; Cristiane Inácio Mença, Residente em Saúde Mental Coletiva/R2-Pedagogia - EducaSaúde/UFRGS); Janaína Delgado Falcão da Rocha, Mestre em Artes Visuais/Programa de Pós Graduação em Artes/UFSM - Residente em Saúde Mental Coletiva/R2 Artes -EducaSaúde/UFRGS; Luana Ribeiro Borges, Pesquisadora de apoio da Universidade Estadual de Campinas Enfermeira da Prefeitura Municipal de Campinas; Renata Savian da Rosa, Residente em Saúde Mental Coletiva/R2- Educação Física - EducaSaúde/UFRGS;  Ricardo André Cecchin, Residente em Saúde Mental Coletiva/R2- Psicologia - Educasaúde/UFRGS; Eliane Lavall, Mestre em Enfermagem, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, UFRGS ; Residente em Saúde Mental Coletiva/R2 – Enfermagem - Educasaúde/UFRGS; Graciela Caputti Daudt; Residente em Saúde Mental Coletiva/R2 – Terapia Ocupacional - Educasaúde/UFRGS; Henrique Tobal da Paz; Residente em Saúde Mental Coletiva/R2 – Psicologia - Educasaúde/UFRGS; Leonardo Trápaga Abib, Residente em Saúde Mental Coletiva/R2 – Educação Física - Educasaúde/UFRGS.
  • Colaboradores e parceiros: SRTs Morada São Pedro e Morada Viamão: proponentes da pesquisa e campo de investigação; Programa de Residência Integrada Multiprofissional em Saúde Mental Coletiva – Educasaúde, UFRGS: participação de residentes, tutores e preceptores como pesquisadores.

O Projeto Gestão de Medicamentos com Moradores de Serviços Residenciais Terapêuticos se configura num estudo exploratório, tendo como objetivo investigar a gestão de medicamentos com moradores dos Serviços Residenciais Terapêuticos Morada São Pedro e Morada Viamão, localizados nos municípios de Porto Alegre e Viamão, RS. Na parceria com a ARUC-I objetivou-se a preparação do campo para posterior aplicação do Guia GAM, em fase de finalização da versão adaptada a realidade Brasileira.

Os pesquisadores residentes se inserem nesses cenários de práticas em março de 2010 integrando-se aos pesquisadores trabalhadores dos dois serviços, compondo dois grupos. Esta pesquisa fez parte das práticas dos residentes entre agosto de 2010 a julho de 2011, e esteve inserida no cotidiano dos moradores e trabalhadores dos SRTs, egressos de longa permanência da maior instituição manicomial do estado do Rio Grande do Sul. Consideramos, com isso, a proposta desta cartografia vir a ser um intercessor na sensibilização dos sujeitos quanto à relação existente entre a medicação e o exercício do protagonismo.

Financiamento: ARUCI-SMC (2010-2011)

Ferramentas e Treinamento

As ferramentas de trabalho e pesquisa utilizadas neste percurso da caminhada entrecruzaram-se pelo viés audiovisual e narrativo. Utilizamos registros em vídeo e fotografia, bem como narrativas escritas e faladas, para contar o processo de gestão de medicamentos nos SRTs Morada São Pedro e Viamão. Entrevistas e conversas informais e cotidianas, construídas no dia-a-dia do serviço e no acompanhamento terapêutico com os moradores, compuseram estas narrativas, construindo as cartografias do caminhar.

Relações entre o projeto e o conteúdo programático da ARUCI-SMC:

Este projeto articula-se com a ARUC-I na medida que propõe a sustentação dos princípios norteadores da luta antimanicomial na comunidade, tornando-se espaço de pesquisa, formação e inovação social. Deste modo busca-se possibilitar mudanças no contexto de vida das pessoas que vivem com sofrimento psíquico a partir da compreensão da complexidade existente no movimento de mudança dessas práticas, que por vezes podem reproduzir a tutela manicomial. Elegemos como analisador o uso da medicação e as relações de poder aí colocadas, prevendo a problematização desse processo como possibilidade de resignificação de lugares na relação de cuidado, buscando o protagonismo dos sujeitos envolvidos.

Todos os direitos reservados © 2011, Saúde Mental e Cidadania